Muscari


(Espécie: Muscari spp - Família: Liliaceae)

 

O muscari (jacinto de uva) e as suas origens

O muscari também é conhecido por "jacinto de uva" devido ao formato das suas inflorescências semelhantes a cachos de uvas, com flores de um azul profundo ou roxo. É uma planta perene, muito resistente e fácil de cultivar.

 

O muscari é originário da Europa, encontrando-se também largamente disponível na Ásia Menor e na região do Mediterrâneo. O primeiro registo de cultivo data do século XVI e hoje existem mais de 40 espécies diferentes. Pertencente à família das Liliáceas, o nome "muscari" deriva da antiga palavra grega para "almíscar", uma referência ao odor característico desta planta.

 

Nem todas as espécies de muscari ostentam estas flores de azul intenso; por exemplo, o Muscari botryoides, uma espécie endémica de Itália, produz inflorescências brancas.

 

Sazonalidade: O muscari em flor

A maioria das espécies de muscari floresce entre fevereiro e abril, apesar de algumas espécies florirem no outono. Normalmente, são plantas pequenas com inflorescências densas que ostentam pequenas flores maioritariamente de cor azul intensa. Esta cor, quando ainda mais intensa, pode ocasionalmente fazê-las parecer quase pretas. Em certas espécies, as flores do topo podem ostentar uma cor e um formato diferentes daquelas que se encontram na base da inflorescência.

 

Pelo facto de não crescer, em média, mais de 20 cm, o muscari é extraordinariamente popular como planta de jardins rochosos.

Cada inflorescência produz normalmente 12 a 20 flores, bem apertadas no topo de cada talo com folhagem verde-escura na base. À medida que a planta amadurece, as flores deixam, muitas vezes, de estar tão juntas.

 

Como plantar: Muscari (jacinto de uva)

Os muscaris, ou jacintos de uva, gostam de solos férteis e enriquecidos com húmus, mas adaptam-se facilmente a solos com outras características. De preferência, plante-os numa zona do jardim com luz solar direta, embora também se desenvolvam em locais parcialmente sombreados. Em locais sem qualquer tipo de exposição à luz solar, estas plantas só muito dificilmente se desenvolvem. O solo deve ter excelentes condições de drenagem, devendo manter-se húmido na primavera e, se possível, seco nos meses frios de inverno.

 

Os talos do muscari têm aproximadamente 2 cm de diâmetro e devem ser plantados a uma profundidade de 10 a 12 cm, mantendo uma distância de 5 a 7 cm entre cada um, para aproveitar ao máximo as potencialidades desta planta. Após o aparecimento dos primeiros brotos, regue frequentemente, tendo o cuidado de não molhar as inflorescências quando estas começarem a surgir, uma vez que as flores do muscari podem apodrecer rapidamente.

 

Propagação do muscari

A propagação do muscari ocorre por semente no outono ou pela divisão do bolbo em finais do verão. Divida os bolbilhos, separando-os do bolbo principal na época de dormência. O bolbo principal pode voltar a ser plantado imediatamente, mas os bolbilhos devem ser colocados num vaso, onde se desenvolverão durante o primeiro ano antes de serem transplantados para o local definitivo na próxima estação. 

 

As sementes de muscari devem ser plantadas no final do outono ou, em alternativa, no inverno, para ter flores na primavera. Terão de ser plantadas em vasos durante o primeiro ano, pelo menos.

Sabia que... Curiosidades sobre o muscari

O muscari é muitas vezes utilizado na culinária. As suas flores (já desenvolvidas ou em botão) podem ser conservadas em vinagre. No Sul da Itália, o bolbo do Muscari comosum (cebola selvagem) é usado em muitas receitas tradicionais. Uma receita combina o muscari com ovos, courgettes, batatas, queijo e azeite.