Crocus


(Espécie: Crocus - Família: Iridaceae)

O crocus e as suas origens

Registado pela primeira vez pelos antigos romanos, o crocus faz parte da família Iridaceae, sendo conhecidas mais de 80 espécies desta planta. O seu nome deriva da palavra "Kroke" que, na Grécia antiga, significava "filamento", em referência aos longos e filamentosos estigmas que possui.

 

 O açafrão é produzido a partir dos estigmas secos do Crocus sativus, sendo utilizado na cozinha como corante natural e especiaria. 

 

As espécies de crocus crescem em todo o mundo, desde o centro e sul da Europa ao Extremo Oriente e à Ásia. A maioria dos cultivares de floração primaveril foi obtida a partir do francês Crocus vernus

 

Disponíveis numa grande variedade de cores, incluindo branco, púrpura, cor de laranja e amarelo, as flores são brilhantes e vivas e são muito fáceis de cultivar. O crocus é uma das primeiras flores a aparecer na primavera. Além disso, estas plantas perenes são tão resistentes que enfrentam facilmente qualquer geada ou queda de neve tardia, chegando a brotar no meio de uma fina camada de neve se necessário for.

Sazonalidade: O crocus em flor

O crocus floresce durante o inverno e a primavera, ainda que algumas espécies o façam no outono.  As pétalas são geralmente lineares com uma nervura central prateada, apresentando normalmente 3 estames.

 

Regra geral, a altura das plantas desta espécie varia entre 8 a 10 cm.  Adaptam-se muito bem em novos ambientes e podem ser plantadas em relvados ou noutras zonas menos tratadas do seu jardim, enriquecendo o local com as suas cores.

Como plantar: Crocus

Para obter os melhores resultados, plante os crocus no outono (o período de setembro a outubro é normalmente o mais favorável). A beleza desta planta revela-se melhor em grandes tufos, por isso, plante uma série de cormos com pouca distância entre si se quiser obter um efeito mais dramático e vibrante no seu jardim.

 

Para que abram completamente na época de floração, plante-os de forma a receberem a luz do sol. Dada a sua natureza robusta, os crocus conseguem sobreviver em locais expostos a intempéries e em solos com poucos nutrientes. Plante os crocus em solo arenoso, com uma boa drenagem e a uma profundidade de 7 a 8 cm, em grupos de 5 ou 6.

 

Propagação do Crocus

O crocus liberta muitas sementes e, como tal, é fácil de propagar.  Uma vez que os bolbos são pequenos, as plântulas podem assemelhar-se a fios de erva. Há que ter cuidado para não as perturbar. A divisão do bolbo também é possível com o tempo, uma vez que o cormo principal produzirá pequenos bolbilhos que poderão ser cortados e plantados na época de dormência. 

 

Após a floração, as folhas devem ser deixadas secar e os cormos no solo, para que produzam plântulas. Se plantar crocus num relvado, terá de ter especial atenção à altura em que utiliza o cortador de relva, para que estas plantas possam crescer na primavera, rejuvenescendo assim o bolbo.

 

Sabia que... Curiosidades sobre o crocus

O humilde crocus faz parte das lendas e do folclore dos tempos antigos. A lenda mais conhecida conta que, contra a vontade dos deuses, o jovem Crocus apaixonou-se perdidamente pela ninfa Smilace. Como castigo, os dois foram transformados em flores: um numa flor amarela, o outro numa flor branca.

Outra lenda atribui ao deus Mercúrio a origem da fonte do açafrão depois de este ter acidentalmente morto o seu amigo Crocus. A planta, pintada com o seu sangue, serviria para recordá-lo do seu ato.

Mais recentemente, esta flor foi considerada um símbolo de vida, a flor dos recém-casados e, consequentemente, os estames eram espalhados pela cama dos noivos, na noite de núpcias, para promover a fertilidade.