Antes de transplantar as suas plântulas da floreira para o canteiro, estas precisam de se aclimatar às condições do exterior. Ao processo de transição das plântulas de um ambiente interior protegido para condições exteriores de vento, frio e luz solar direta dá-se o nome de "endurecimento".

Se esperar o devido tempo, cerca de uma ou duas semanas, acabará por obter plântulas robustas e capazes de suportar as forças da natureza. Se apressar o processo, poderá acabar por queimar, danificar ou até matar as suas plântulas.

Comece devagar

Endureça as frágeis plântulas durante 6 a 14 dias. A ideia é ir expondo gradualmente estas jovens plantas às condições do exterior, aumentando todos os dias um pouco mais o tempo que elas passam ao ar livre.

Reduza gradualmente a rega durante este período. Não deixe que as plântulas murchem, mas também não as mime demasiado mantendo a terra sempre húmida.

Deixe de adubá-las três a quatro dias antes da data prevista para o início da fase de endurecimento. Não volte a adubar enquanto as plântulas não forem transplantadas para o jardim.

Proteja-as

No início, coloque as plântulas num local abrigado no exterior, protegidas do vento e da luz solar direta. Dia após dia, aumente o tempo de exposição das plântulas de 30 a 60 minutos à luz solar filtrada. Vá procedendo de forma a acabar por expô-las diretamente ao sol da manhã e, mais tarde, ao sol do meio-dia. No final do período de endurecimento, as plântulas deverão estar a receber a mesma quantidade de luz solar direta que receberão no jardim.

Durante as primeiras duas noites, abrigue as plântulas no interior. Se a transferência das plântulas de um lugar para o outro vier a revelar-se demasiado complicada, coloque-as num local parcialmente coberto durante alguns dias. Considere colocá-las debaixo de uma árvore ou de uma mesa de piquenique, ou ainda debaixo de um telheiro ou junto à casa, cuja sombra servirá de proteção às plântulas. Após três ou quatro dias, transfira as plântulas para um local um pouco mais soalheiro.

Controle a temperatura

Esteja atento às previsões de descida de temperatura noturna. Se as temperaturas forem muito baixas (perto de 0ºC), guarde as plântulas no interior ou tape-as com uma cobertura de poliestireno, que protege a planta da geada mas permite a passagem da água e dos raios solares. A proteção será tanto melhor se a cobertura for montada de forma a não tocar na folhagem.

A menos que se prevejam temperaturas demasiado baixas, procure deixar as plântulas no exterior a partir da terceira ou da quarta noite. Coloque-as junto a uma edificação ou por baixo de uma mesa, para que fiquem um pouco mais protegidas. A partir da sexta noite, exponha-as ao exterior sem qualquer proteção.

Hora de plantar

Depois de uma semana de endurecimento das plântulas, verá que os caules estão mais robustos. Escolha um dia nublado ou chuvoso, com vento fraco, para transplantá-las para o jardim. Regue as plântulas com uma solução fertilizante de concentração média.

Depois do transplante, continue a proteger as plântulas em caso de ventos fortes, geada, granizo ou chuva intensa. Abrigue-as debaixo de baldes, coberturas de proteção ou campânulas. Um jarro plástico de 3 litros sem fundo é uma boa opção para proteger uma plântula.