Criação de designs de jardins


Todos os jardins beneficiam da criação de projetos de jardins que têm algum tipo de estilo coeso.

 

A adoção de um estilo coerente só traz vantagens para a criação de um design de jardim. A incorporação de demasiados elementos, plantas e estilos resulta apenas numa grande confusão e num sentimento de insatisfação face ao objetivo de criar um espaço exterior relaxante e bonito.

 

Dicas para a criação de vários designs de jardins:

  • Se estiver a começar do zero e não souber como concretizar a sua visão de um jardim de sonho, observe vários estilos de jardins para determinar aqueles que considera mais atrativos.
  • Escolha designs de jardins que lhe agradem, não aqueles que estão na moda.
  • Crie um quadro de ideias, onde poderá colocar fotografias de jardins ou plantas tiradas de uma revista, fotografias de material de exterior, tais como tipos de pavimentos, ou mesmo retalhos de tecidos em cores passíveis de servir de inspiração a um esquema de plantação.
  • Depois de o quadro estar terminado e de ter identificado o seu estilo preferido, apure as suas escolhas de modo a obter um modelo coordenado de plantas, paisagens e características especiais.
  • A definição do estilo é útil para ajudar a coordenar todos os elementos que farão parte do jardim, desde os ornamentos à escolha das plantas e ao mobiliário. Será também útil para impedir a incorporação de demasiados aspetos e atmosferas diferentes num mesmo espaço.

 

Como escolher o design e o estilo de um jardim:

Jardim mediterrânico

Opte por um jardim de estilo mediterrânico se gostar de cores fortes e vibrantes, que revelam todo o seu esplendor com a luz do sol, bem como de plantas que necessitam de pouca água como a roselha (um arbusto do género Cistus), a alfazema e o perfumado rosmaninho. Nos melhores jardins da Provença, encontram-se arbustos de santolina e altos ciprestes que podem trazer à memória umas férias especiais passadas ao pé do mar.

 

Jardim natural (cottage)

Se for uma pessoa organizada e arrumada, evite os jardins naturais, onde as frutas e as flores se digladiam por espaço, ao lado dos legumes e das ervas aromáticas. Este estilo é perfeito se quiser cultivar o maior número possível de plantas, sem se preocupar muito com a definição de caminhos e clareiras. O jardim natural não obedece a um ordenamento rigoroso, pelo que poderá plantar couves entre as rosas, se isso lhe agradar.

 

Jardim japonês

Algumas pessoas preferem não ver o seu espaço invadido por flores e, por isso, optam por criar um espaço relaxante e controlado, não sujeito aos desmandos da natureza. Um jardim japonês, com as suas pedras cuidadosamente dispostas, a delicadeza do mobiliário e as flores de cerejeira a desabrochar na primavera, pode ser a sua ideia de paraíso. Este tipo de espaço é perfeito para a meditação, sobretudo enquanto usa o ancinho para desenhar padrões fluidos e precisos na gravilha.

 

Jardim campestre na cidade

Se vive na cidade mas preferir um jardim campestre, deixe a relva, ou parte dela, crescer um pouco mais e introduza algumas flores silvestres para, ao longo do tempo, colonizarem a relva. Uma pérgula junto da parede da casa permitir-lhe-á cultivar as tradicionais rosas, clematites e madressilvas.

 

Jardim francês

Se preferir um estilo mais formal, procure inspiração nos jardins formais franceses: arbustos podados de tipo Versalhes dispostos em intervalos regulares, com desenhos geométricos, ficam igualmente bem a delimitar os caminhos do jardim, ou em fila, definindo os limites do terraço ou pátio. Um canteiro delimitado por sebes, com plantas da sua escolha no interior, ficará muito bonito, mesmo que em pequena escala.

 

Jardim de água ou lagos

A água é um elemento muito apelativo e com infinitas possibilidades. Uma série de lagos espalhados pelo jardim convidará a vida selvagem a entrar, proporcionará um habitat para peixes e anfíbios, e permitir-lhe-á introduzir um pequeno pântano e plantas ribeirinhas no jardim. O lago poderá ser embelezado com nenúfares.

 

Este estilo de jardim deve ser encarado como modelo e não como um desenho rígido. A cópia de um protótipo ou de uma tendência pode resultar num jardim sem alma... aparentemente perfeito mas sem personalidade. Introduza o seu toque pessoal no modelo que escolher, ou seja, as suas preferências: uma escultura ou obra de arte de que goste especialmente, algum mobiliário divertido, um expositor de vasos original em cores modernas, algumas cerâmicas que trouxe das suas férias...

 

Seja realista, trabalhe com aquilo que tem e com as condições do meio circundante. Se o solo do seu jardim ficar frequentemente saturado de água, um jardim mediterrânico (essencialmente constituído por plantas que requerem um solo com drenagem livre) terá muitas dificuldades em sobreviver. Contudo, poderá fazer um canteiro elevado, usando terra e brita, e cultivar nele plantas mediterrânicas, cobrindo-o com cascalho, para parecer autêntico. Junte alguns limoeiros para fazer sombra sobre o terraço no verão e um vaso de buganvílias roxas, recriando imediatamente a atmosfera da Provença ou de Ibiza.

 

Convém ainda assegurar-se de que o design do seu jardim é prático. Pense naquilo que precisa de ter no jardim: um estendal de roupa, uma zona para as crianças brincarem, espaço para guardar brinquedos e utensílios de jardinagem, uma área separada para os compostores de jardim. Quaisquer que sejam os elementos necessários, terão de ser integradas no jardim para que este funcione como um espaço exterior destinado a toda a família.

 

Se puder dar-se ao luxo de ter um jardim de grandes dimensões, considere dividi-lo em secções. Perto da casa, poderá criar uma zona de refeições aberta e alegre e um espaço para receber pessoas; no centro, uma zona mais isolada; ao fundo, um espaço de armazenamento, talvez um abrigo ou escritório.

 

Os melhores designs de jardins, sejam estes faustosos ou humildes, grandes ou pequenos, particulares ou públicos, apresentam todos eles uma característica em comum: têm caráter, uma atmosfera especial, e isto só se alcança quando o jardineiro coloca neles um pouco da sua alma, juntamente com as plantas e o pavimento.