Quando se dedicar à compostagem, surgir-lhe-ão algumas dúvidas. É preciso revolver a pilha? Posso acrescentar jornais? E as plantas infestantes? Por que tenho os resíduos da minha cozinha espalhados pelo jardim? Utilize a nossa lista para esclarecer as suas dúvidas.

O que fazer

Localização. A pilha de compostagem deve estar situada num local conveniente à colocação e retirada dos resíduos. A maioria das pessoas prefere colocar a pilha num local afastado, o que não acarreta problemas se tiver um trator com reboque (ou um bom carro de mão ou umas costas fortes) para mover os materiais de e para a pilha.

Humidade. A compostagem para se a pilha ficar demasiado seca. Uma pilha de compostagem deverá assemelhar-se a uma esponja húmida. Não coloque a pilha longe de uma mangueira de jardim. No período mais seco, precisará de regá-la.

Início. Prepare composto rápido acrescentando inicialmente composto "quente" ou meia pá de composto terminado entre as camadas. Ambos os materiais contêm microrganismos. Poderá também acrescentar meia pá de matéria rica em nutrientes (farinha de sangue, farinha de alfafa, etc.), composto vegetal ou estrume bem decomposto entre as camadas.

Revolver. Ainda que não seja absolutamente necessário revolver a pilha de compostagem, o processo acelerar-se-á se o fizer. Ao revolver a pilha, estará a arejar o composto e a mover as camadas exteriores, menos decompostas, para o centro, onde decorre a maior parte da atividade. É comum revolver a pilha uma vez em cada estação de crescimento.

Resíduos alimentares. Enterre os resíduos alimentares no meio da pilha. Se os deixar à superfície ou pouco abaixo dela, os insetos encontrarão um verdadeiro festim. As espigas de milho são uma boa adição pois produzem bolsas de ar.

Trituração. Os materiais mais pequenos decompõem-se mais rapidamente. Passe com o cortador e o aspirador de relva por cima das folhas. Corte a fruta e os produtos mais grossos, como os caules de brócolos, as cascas de melão, as abóboras e cabaças. Separe as hastes e os ramos mais grossos para uma trituração anual com um triturador de resíduos vegetais alugado.

Decomposição lenta. O azevinho, a magnólia do sul, o rododendro e as folhas de carvalho decompõem-se mais lentamente. Triture-os ou corte-os e coloque-os numa pilha separada, para evitar que abrandem o processo de decomposição na pilha principal. As folhas de carvalho produzem um composto mais ácido, ideal para as plantas que gostam de solos ácidos.

Resíduos menos frequentes. Acrescente com moderação jornais ou papéis de escritório triturados. O cotão decompõe-se se contiver fibras naturais, mas não contém muito valor nutricional. As plantas e a água doce do aquário são excelentes acrescentos. A cinza de madeira é aceitável desde que em pequenas quantidades. O pelo dos animais decompõe-se lentamente; acrescente apenas em pequenas quantidades.

Reciclagem. Quando for recolher o composto maturado, tire os ramos não decompostos, os caules ou as espigas de milho, e volte a colocá-los numa nova pilha de compostagem. Produzirão bolsas de ar e acabarão por se decompor.

Exame. Algumas pessoas gostam de examinar o composto maturado para retirar os resíduos de maior dimensão. Se tiver colocado ramos grandes na pilha de compostagem, retire-os antes de recolher o composto maturado e depois volte a colocá-los na pilha.

Composto maturado. Arranje um recipiente para guardar o composto maturado. Tal recipiente deverá ter orifícios e estar em contacto com a terra em seu redor, de modo a que os vermes possam continuar o processo de decomposição. Proteja o composto da chuva. Acrescente composto maturado em todas as escavações de plantio, para melhorar o solo de forma lenta mas contínua.

O que não fazer

Não coloque plantas infestantes com sementes ou plantas que criem facilmente raízes a partir de estacas, como a hera-terrestre e a beldroega. Se tiver dúvidas, não coloque na pilha de compostagem.

Não acrescente folhas de outono inteiras. Podem formar um tapete, limitando a penetração da água, e não se decompor.

Não acrescente produtos lácteos, carne, ossos ou outros resíduos animais.

Não coloque plantas doentes ou infestadas de insetos. Isto é muito importante se quiser acrescentar vegetais à compostagem. Se os seus feijões forem infestados pelo escaravelho do feijão mexicano, não coloque as plantas no composto, para evitar que o mesmo sirva de abrigo aos espécimes adultos ou aos seus ovos. O mesmo se aplica às videiras infestadas com míldio pulverulento. Poderiam infestar a pilha de compostagem.

Não coloque na pilha de compostagem montículos de relva sem antes misturá-los com resíduos castanhos (tais como folhas trituradas ou folhas de jornais). Caso contrário, produzirá um odor desagradável.