Paisagismo com roseiras


Realce o seu jardim com a clássica beleza das rosas.

Realce o seu jardim com a clássica beleza das rosas. Com o aparecimento de novos tipos de roseiras, as exigentes técnicas de cultivo foram substituídas por uma cultura assente na simplicidade, facilitando visivelmente a incorporação destas plantas nos nossos jardins.

 

Utilização das roseiras

Quando quiser plantar roseiras no seu jardim, pense nelas como membros de um coro de jardim, não como solistas. Use-as para salpicar de cor um canteiro de plantas perenes. Quando as restantes plantas não têm flor, as rosas continuam a dar cor aos canteiros. Distribua as roseiras de forma a obter um cercado de flores ou disponha-as ao longo de um caminho de forma a desembocar numa clareira.

As roseiras trepadeiras escondem facilmente um aparelho de ar condicionado ou uma bomba de piscina; as roseiras arbustivas podem disfarçar uma vedação pouco atrativa. Exiba as roseiras mais pequenas em vasos, ou agrupe várias roseiras do mesmo tipo de modo a criar um maior impacto.

 

Tipos de roseiras

Convém escolher o tipo de roseira de acordo com a função que quer que ela desempenhe. As roseiras têm várias classificações, e certos tipos prestam-se melhor do que outros ao paisagismo: arbustivas, sempre-floridas, miniaturas, trepadeiras e rasteiras.

Roseiras arbustivas O tamanho varia desde plantas estreitas e compactas a largas e volumosas. Estas roseiras também podem atingir dimensões diferentes consoante a região de plantação. Consulte os especialistas locais para confirmar a dimensão destes arbustos na sua região. Use as roseiras arbustivas como os arbustos tradicionais. Têm uma boa resistência ao inverno. Utilizações mais adequadas: planta de exibição, planta em canteiros com plantas perenes, planta perimetral, divisória.

Roseiras sempre-floridas. Estas roseiras estão sempre em flor. Tendem a crescer na vertical. Têm uma boa resistência ao inverno. Utilizações mais adequadas: cercados, jardins de entrada, vasos - em qualquer local que deseje permanentemente colorido.

Roseiras miniaturas. Nestas plantas de dimensão diminuta, as rosas florescem também mais pequenas. Num jardim, estas roseiras podem atingir os 60 a 90 cm de altura. Requerem alguma proteção extra durante o inverno. Nas regiões mais frias, cubra as plantas com matéria orgânica solta (palha, folhas cortadas, etc.) depois de uma geada. Utilizações mais adequadas: cercados, vasos, mistura em canteiros de plantas perenes.

Roseiras trepadeiras. Trazem encanto a qualquer cenário. A poda destas plantas requer mais trabalho e conhecimentos. Os talos têm de ser atados a suportes. Estas roseiras produzem mais flores quando os caules são orientados na horizontal. Utilizações mais adequadas: cobertura de um edifício, pérgulas, redes, vedações ou clareiras.

Roseiras rasteiras.  Estas plantas podem ser organizadas e sóbrias, ou bravias e volumosas. Utilizações mais adequadas: rebordos de canteiros de plantas ou plantas perimetrais, cobertura de encostas ou de paredes.

 

Conselhos para o sucesso

  • Escolha com sabedoria. Informe-se sobre as roseiras que pretende plantar.
  • Melhore o solo. As roseiras necessitam de um solo bem drenado, rico em matéria orgânica. Misture resíduos de compostagem ou outra matéria orgânica nos canteiros ou buracos de plantação.
  • Certifique-se de que existe muita luz solar. A luz solar é fundamental para obter a melhor floração. Tenha cuidado quando plantar roseiras em jardins com árvores ainda jovens. Estas, ao crescerem, podem retirar luz às roseiras.
  • Mantenha espaço suficiente entre as roseiras. As roseiras plantadas com pouco espaço entre si são mais suscetíveis às doenças. Se as distanciar adequadamente, conseguirá um melhor crescimento. Siga rigorosamente as instruções fornecidas com as roseiras. Em termos gerais, contudo, as roseiras devem ter um espaçamento entre si de 1 a 1,5 m.
  • Assegure a manutenção. As roseiras não são propriamente plantas de pouca manutenção. Se nunca plantou nenhuma, experimente fazê-lo apenas com uma ou duas, em vez de plantar um canteiro inteiro.
  • Regue regularmente. Se deseja uma planta com poucas necessidades de água, a roseira não é a planta ideal para si. As rosas exigem uma rega abundante, pelo menos uma vez por semana. Regue duas vezes por semana se estiver numa região especialmente árida.
  • Pense nos espinhos. Os espinhos dependem do tipo de roseira que escolher. Escolha um tipo com espinhos mais pequenos para zonas onde as crianças brincam habitualmente ou onde os convidados possam picar-se (entradas, junto às piscinas, junto a um banco, etc.).